Dormições e Entre Capelas e Tabernas

Campanha de Financiamento Coletivo

ATENÇÃO: A estimativa para o início dos envios dos livros está prevista para a partir do fim do mês de abril de 2023. Faremos todo o possível para que seja possível antecipar esse prazo.

“A causa pela qual o filósofo se compara ao poeta é esta: ambos versam sobre o admirável”.

Santo Tomás de Aquino, no Comentário à Metafísica de Aristóteles

Quem disse que tomista não pode escrever literatura?

Os leitores já estão mais do que familiarizados com os mestres Carlos Nougué e Daniel C. Scherer, pratas da casa e autores de grandes livros como Da Arte do Belo e A Metafísica da Revolução. Desta vez, no entanto, os nossos tomistas nos brindam com novidades de cunho literário. Quem foi mesmo que disse que tomistas não podem ser literatos?

Em Dormições, Carlos Nougué mostra uma face nunca antes vista e toma sua pena já consagrada para versar, pela primeira vez, nas vezes de um contista em seu “orvalho de contos”. Perpassando linhas pessoalíssimas, o filósofo faz chover gotas poéticas de alegria e de tristeza que surpreenderão tanto quem já o conhece, como aqueles que o conhecerão.

Por sua vez, Daniel C. Scherer revela-se um romancista de fino trato e mão tão cheia quanto abarca o seu refinado espírito filosófico; conduzindo o leitor Entre Capelas e Tabernas pelas pedras e veredas peregrinas do Caminho de Santiago, em um realismo poético poucas vezes escrito, visto ou lido.

1 - Dormições, de Carlos Nougué

Este Dormições, de Carlos Nougué, é um livro único dentro da já extensa lista de publicações de nosso tomista maior. Trata-se de um “orvalho de contos”, como põe o próprio autor. Alguns ternos, alegres, delicados; outros tristíssimos, quase brutais. Todos muito pessoais e íntimos. É que a vida inteira de nosso autor se esparrama por estas páginas, de algum modo. Para quem já lê Carlos Nougué, esta obra será uma grata surpresa. E também uma lição: será possível entender claramente o quanto há de arte e autocontenção no estilo preciso de seus tratados filosóficos. Aqui, nas margens infinitas de uma obra literária, nosso autor solta a pena, e então vemo-la correr para as imagens mais fantásticas: “Ao longe, ao verter-se o lívido vinho do ocaso, já o velho farol iluminava as águas e seus rumos”. Mas não há só literatura nesse pequeno-grande livro: outras artes do belo – como a pintura, a escultura, a fotografia, e, de modo muito especial, o cinema e a música – enredam-se à poesia, em um crescendo, que termina e culmina, muito apropriadamente, em uma coda, na qual já se anuncia o metafísico e o teólogo de tantas obras. E, se é verdade que “o começo de qualquer estrutura teorética é inevitavelmente marcada por invenções fantásticas”, então este Dormições nos permite entrever os bastidores imaginativos de onde surgiu uma obra tão impressionante quanto Da Arte do Belo. Não se deixem enganar pelo número de páginas: este pequeno livro é um presente imenso.

2 - Entre Capelas e Tabernas, de Daniel C. Scherer

Já é conhecido o Daniel Corteline Scherer metafísico, o jovem mestre que já nos brindou com duas pérolas da renovação tomista atual: A Raiz Antitomista da Modernidade Filosófica e A Metafísica da Revolução – Pressupostos do Liberalismo. Nesta terceira obra, situada na fronteira tensa entre o romance e a crônica o leitor é como que estirado junto com o protagonista entre dois polos: o relato soi-disant realista de uma viagem e a tentativa do protagonista de escrever um romance; entre uma, digamos, jocosa vitória do veraz sobre o verossímil e uma, digamos, vitória real mas limitada do verossímil sobre o veraz.

Tudo se passa no caminho de Santiago, que aliás o mesmo Daniel Scherer fez, donde deriva o lado realista da nossa obra. Mas é realismo impregnado, ele mesmo, de poesia das mais finas e, como se verá, de um espírito detetivesco herdado do melhor Chesterton, o do Padre Brown, com seu fino humor sempre de par com toda a seriedade do mistério. Alguém, por outro lado,  poderia sentir-se tentado a dizer que Entre Capelas e Tabernas é certo Bildungsroman, certo romance de formação; mas isso seria falsear o fundo da obra, que em verdade é certo Bekehrungsroman, certo romance de conversão – ainda que de tipo muito particular.

O nosso Daniel Corteline Scherer prima no literário pela mesma clareza com que prima no metafísico. É que, com efeito, o obscuro absolutamente não se presta à verdade nem ao belo, senão que é próprio antes da falsidade e do feio. E o nosso novel literato, sem deixar de fazer literatura perfeitamente condizente com nosso tempo, sai contudo de sua aventura perfeitamente inconspurcado de quaisquer feiuras modernistas.

DETALHES:

Dormições
FORMATO: 11X18 (BROCHURA)
NÚMERO DE PÁGINAS: CERCA DE 110
Entre Capelas e Tabernas
FORMATO: 14X21 (BROCHURA)
NÚMERO DE PÁGINAS: CERCA DE 200
O ORÇAMENTO
O valor total do projeto será utilizado para os seguintes fins:
– Revisão
– Edição
– Diagramação
– Capa
– Produção gráfica e eletrônica
– ISBN, Ficha Catalográfica e outros
– Empacotamento
– Envio pelos Correios
AVISO 1: Após o encerramento da campanha e a entrega aos colaboradores (prevista para a partir do fim de abril de 2023), novos exemplares serão colocados à venda, mas com preços acima dos praticados na campanha e com frete por conta do comprador.
AVISO 2: Caso a meta não seja atingida, o valor será devolvido integralmente aos colaboradores.
AVISO 3: Os primeiros colaboradores receberão brindes (marcador de página, ímã de geladeira, cupons de desconto, etc.)

ATENÇÃO: A estimativa para o início dos envios dos livros está prevista para a partir do fim do mês de abril de 2023. Faremos todo o possível para que seja possível antecipar esse prazo.

Passo 1: Confira sua recompensa escolhida para Dormições e Entre Capelas e Tabernas

Meu Carrinho
Close Favoritos
Close Visto Recentemente
Categorias