Filosofia da Mente: Um guia para Iniciantes

Você está lendo essa resenha. Será que está mesmo? Será que você não está sonhando ou tendo uma alucinação?

 

(Antes de se responder, por favor, continue lendo a resenha).

 

René Descartes (1596–1650), o pai da filosofia moderna, foi o primeiro ao se fazer esse tipo de pergunta. Cunhou a fórmula que, de tão conhecida, virou bordão -- “penso, logo existo” -- e supostamente inaugurou uma das mais intrigantes linhas de investigação filosófica: a filosofia da mente.

 

Na modernidade, foi Descartes quem puxou o fio de um novelo de questionamentos perturbadores e fascinantes: o que é, afinal, a mente humana? Qual sua relação com o mundo material? Ela é compatível com a ideia de uma alma imortal?

 

Ao longo de quatro séculos de investigações, discussões e muitas brigas, novas perguntas surgiram: qual a diferença entre a inteligência humana e um computador? Robôs podem pensar? Eles um dia terão almas e nos superarão, como quer fazer crer Ray Kurzweil, Stephen Hawking e outros autores de best-sellers dos últimos anos?

 

Em Filosofia da Mente: um Guia para Iniciantes, o tomista Edward Feser explora essas questões. Feser expõe as diversas abordagens filosóficas sobre o assunto e -- imenso mérito -- não cai na tentação de simplificar versões, de transformar correntes de pensamento em espantalhos fáceis de se abater. Feser se debruça sobre os melhores argumentos dos pesquisadores e as descobertas recentes de ciências em ramos que vão da neurologia à computação.

 

Caro leitor iniciante que ainda lê essa resenha, não se sinta intimidado com o aparente hermetismo do assunto. Feser tem estilo, é divertido e fácil de ser lido. As hipóteses são apresentadas com tanta vivacidade que o leitor, sem se aperceber, vai se convencendo daquela corrente de pensamento que então se descortina -- mas isso só até as páginas seguintes, quando surge outra linha de pensamento, e então o leitor muda de ideia novamente.

 

A busca de Feser pela verdade lembra, em algo, as agruras de um detetive de romance policial. O final é feliz. O mistério é enfim desvendado graças a uma chave antiga e há muito esquecida.  

 

Sem spoilers. Agora que você já leu a resenha, compre o livro -- e o leia. 🙂

 

***

O autor

Edward C. Feser (nascido em 16 de abril de 1968) é um professor associado americano de filosofia no Pasadena City College . Ele também foi professor assistente de filosofia visitante na Universidade Loyola Marymount e estudante visitante no centro de filosofia social e política da Bowling Green State University, em Ohio. Graduou-se na Universidade da Califórnia, Santa Barbara em 1999 com um doutorado em filosofia; Sua tese foi intitulada "Russell, Hayek, e o problema mente-corpo".

O orçamento

O valor total do projeto será utilizado para os seguintes fins:

 

– Tradução
– Revisão
– Edição
– Diagramação
– Capa
– Produção gráfica e eletrônica
– Direitos autorais e royalties
– Empacotamento
– Envio pelos Correios

 

AVISO: Após o encerramento da campanha e a entrega aos colaboradores (prevista para abril de 2019), novos exemplares serão colocados à venda, mas com preços acima dos praticados na campanha e com frete por conta do comprador.

Show Comments (0)

This is a unique website which will require a more modern browser to work! Please upgrade today!